Inserindo algo no circuito

Mensagens de alhures me tinham avisado, um mensageiro de amarelo traria um pacote. Quando eu já esquecera o assunto, chegou. Um pacote com objetos mágicos e instruções.
Seguindo uma das possíveis tradições pessoais, ignorei as instruções (não que o oposto surtisse efeito contrário) e levei os talismãs a passear. Nem o barbudo nem o grego falaram comigo. Estiveram por perto até no encontro intergalático de desdruidas, mas quietinhos no canto, só observando e absorvendo, absortos. Ninguém os percebeu por lá, e na verdade eu mesmo só fui pensar neles quando outra mensagem veio de alhures perguntando sobre eles. Teriam ficado na caixa que sumiu?
Semana passada, eu tempestadezava interna mente sobre nomes para uma coisa que ainda não existe, e o que mais me convenceu foi “desvio”, por um monte de motivos. Hoje resolvi mexer em uma gaveta obscura com tintas e caixas e livros, e o grego e o barbudo estavam lá. Devem ter vindo sozinhos, pensei, e não me surpreendeu que o barbudo, mesmo escondido, tenha me influenciado a encontrar o nome “desvio”. Poderosos, eles. Resolvi agradecer com as devidas oferendas e interpretações.
Ídolo
Ídolo
Iliadaruga
Ilíada tartaruga, Isla de tortuga. É a mesma coisa.
Tamojunto
Mais imagens aqui.

Uma resposta to “Inserindo algo no circuito”

  1. Eu vi, eu vi! O grego voltando pra casa! Sozinho, e sem pressa. 😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: