A experiência sagrada do longínquo

FUJI e a experiência sagrada do longínquo, via Blog do Instituto Sergio Motta

(…) o trabalho FUJI, da artista israelense Nurit Bar Shai. Nesse projeto, inúmeras webcams que transmitem imagens do monte Fuji, no Japão, são conectadas. Segundo a artista “a obra examina a autencidade da experiência à distância da natureza, lugares e ícones sagrados, onde o hiato entre o lugar real e sua representação passam a não existir.” O objetivo é colocar em perspectiva o envolvente imediatismo e a enorme variedade de transmissões ao vivo via Internet, bem como a crescente necessidade de conexão com sujeitos distantes, pórem reais. Essa nova maneira de socializar vem alterando nossa vivência do espaço que, invariavelmente, passa a ser dada por meio de imagens.

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: